/// . Baobá Voador .
Oceanos de Plástico
Categories: Água

pneus no fundo do mar

Os oceanos, rios e florestas tornaram-se a lixeira do mundo. Cada quilômetro quadrado, em certas regiões, contém uma média de 74.000 pedaços de plástico. Estes resíduos matam milhares de animais todos os anos. Além de que os produtos químicos entram lentamente na cadeia alimentar, deliberadamente com os agrotóxicos e os resíduos da petroinvenção. Qual será o impacto a longo prazo desta contaminação e o que podemos fazer para limpar nossos ecossistemas?

Somos somente a terceira geração que utiliza esse derivado do petróleo de forma massiva. Em sessenta anos de consumo a petroinvenção tem colonizado o mar. Na Holanda, os cientistas têm encontrado resíduos no estômago de 95% das aves analisadas. Na Alemanha tem-se encontrado produtos químicos procedentes do petróleo no sistema reprodutivo dos animais, enquanto na Califórnia, aumenta o número de baleias e golfinhos encontrados mortos, lentamente degolados e com suas tripas cheias de pedaços de plástico.

Temos deixado que o petroresíduo colonize o mar na superfície, a alguns metros abaixo da água e a mais de mil metros de profundidade. Esse material permanecerá durante séculos, sobretudo se está muito profundo, porque existe menos oxigênio e nada de luz, os fatores que ajudam a decomposição do petroresíduo.

Nesse documentário percebemos que a sociedade do petróleo transformou a vida do planeta de forma radical. Em busca de lucros exorbitantes, a indústria petroleira conseguiu penetrar profundamente em nossa cultura, que acreditamos ser natural. Criaram milhares de produtos plásticos (garrafas de água, embalagens e containers de alimentos, computadores, margarina, mamadeiras, tubulações, preservativos, etc) para justificar a exploração, a degradação ambiental e o assasinato de milhares de espécies vivas. Iniciando pelos povos indígenas e animais nas florestas no princípio do processo de extração, impreguinando-se por toda contemporaneidade urbana e em seguida com seus resíduos sendo descartados em aterros sanitários, contaminando lençóis freáticos, rios e oceanos. Além de os países ditos desenvolvidos exportarem suas lixeiras para países do “terceiro” mundo como o Brasil. O que fazer para freiar essa insanidade coletiva?

Saibam mais sobre a questão da água na América Latina:

http://www.mabnacional.org.br/artigo/quest-da-gua-na-am-rica-latina

Assista o vídeo por aqui:

Oceanos de plástico

Leave a Reply