/// . Baobá Voador .

O recente ataque da Usina às terras indígenas do Catu dos Eleoterios (Goianinha/ Canguaretama) tem, para além de interesses de uns metros a mais para plantar mais cana… É um ataque sorrateiro e continuo para enfraquecer esse povoado, a desistir da duras condições q vivem ali, ilhados por um canavial 360°. E o nome disso: […]

Apesar de ter 13 aldeias indígenas resistindo ao Etnocidio, nenhuma terra indígena ainda foi demarcada no estado do Rio Grande do Norte. Isto porque, os indíos e índias da região sofreram com mais virulidade a pressão da miscigenação cultural e limpeza étnica, assim como o saqueio de terras, aldeamento e perseguição religiosa e linguística, e […]

Ríos secos a causa de la extracción minera y del robo de agua para riegos masivos de palma africana. Guatemala ocupa el cuarto lugar en la  tala ilegal de árboles a nivel mundial, un país deforestado hasta la raíz; se acabaron la selva Lacandona para cuartear terrenos para fincas ganaderas y de siembra de palma africana. […]

Artigo de Eliane Brum de setembro de 2014, mais atual que nunca Do Antropoceno à Idade da Terra, de Dilma Rousseff a Marina Silva, o antropólogo Eduardo Viveiros de Castro e a filósofa Déborah Danowski pensam o planeta e o Brasil a partir da degradação da vida causada pela mudança climática Se alguns, entre os […]

“No meu modo de ver, o surgimento de povos originários e feministas está modificando a velha cultura política com maior profundidade que qualquer debate ideológico. O impacto é altíssimo e não é fácil de medir”, avalia  Raúl Zibechi, jornalista e analista político uruguaio. “Está nascendo um modo antipatriarcal e anticolonial de fazer política”, considera. As ruas de Santiago […]

Como em um jogo de capoeira as subjetividades gingam se vao voltam modificam-se nos corpos subaltermos, recusando totalitarianismos e finais apocalitpicos. Pisando em territorios, pensando com eles, em lugares em que os conflitos sao fronteiras geopoiliticas artificiais, (re)pensar o tempo, (re)pensar o espaco, (re)pensar a geneaologia desses muitos outros calendarios… Bolivia chama! Aya Yala vive! […]

“No dia 13 de maio de 1958 eu lutava contra a escravatura atual: a fome!”. Carolina Maria de Jesus registrava o cotidiano da favela. Seu primeiro livro, “Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada“, foi publicado em 1960 e traduzido para 16 idiomas. #NovembroNegro

Categories: Descolonizar | Add a Comment

Imagem Salvador Dali, Poesia Carlos Drummond de Andrade E como eu palmilhasse vagamente uma estrada de Minas, pedregosa, e no fecho da tarde um sino rouco se misturasse ao som de meus sapatos que era pausado e seco; e aves pairassem no céu de chumbo, e suas formas pretas lentamente se fossem diluindo na escuridão […]

As primeiras manchas apareceram em silêncio completo. O que e isso? parece piche… foi no começo de outubro e foi marcante porque nunca tinha acontecido nada parecido nesse paraíso chamado Pipa, litoral potiguar. São lugares como esse que vivem quase que exclusivamente de sua beleza, de sua natureza, da pureza de seu ambiente. Não podia […]